Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2009

Os ombros suportam o mundo


Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo
prefeririam os delicados morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.


(Carlos Drummond de Andrade)

 

sinto-me:
publicado por Laburrita às 00:11
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 5 de Setembro de 2009

Devia morrer-se de ou...

Devia morrer-se de outra maneira. Transformarmo-nos em fumo, por exemplo. Ou em nuvens. Quando nos sentíssemos cansado...

Ler artigo
sinto-me:
publicado por Laburrita às 21:09
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

Mistério da história

Pergunta a um professor de história se ele ou ela consegue explicar isto… Mas eu penso que não vão conseguir. Abr...

Ler artigo
sinto-me:
publicado por Laburrita às 22:31
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

A morte absoluta

Morrer. Morrer de corpo e de alma. Completamente. Morrer sem deixar o triste despojo da carne. A exangue máscara de cera...

Ler artigo
sinto-me:
publicado por Laburrita às 18:17
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Julho de 2009

Qeimada viva...

Souad tinha dezassete anos e estava apaixonada. Na sua aldeia da Cisjordânia, como em muitas outras, o amor antes do cas...

Ler artigo
publicado por Laburrita às 16:53
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 4 de Julho de 2009

A minha Tristeza

Quando a minha Tristeza nasceu, cuidei dela com mil cuidados, tratando-a com uma ternura amorosa. A minha Tristeza cresc...

Ler artigo
publicado por Laburrita às 21:47
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Os ombros suportam o mund...

. Devia morrer-se de outra ...

. Mistério da história

. A morte absoluta

. Qeimada viva...

. A minha Tristeza

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.tags

. todas as tags

.favorito

. COMO MANTER-SE JOVEM

. A Luta pela Recordação

. O destino de cada um

. D I L E M A

. Vocês verão lá mais para ...

. Riquezas não pagam dúvida...

. É pró menino e prá menina...

. A CIGANA VAI DE FÉRIAS

. BOM DIA ALEGRIA

. O Presente!

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds