Sexta-feira, 14 de Agosto de 2009

Memórias do tempo que passa

O tempo passou rápido. Os primeiros fios brancos já o denunciam. Ontem era a menina com os caracóis a adejar ao vento. Hoje mulher feita. Pergunta ao tempo que passou pelas memorias desse tempo.

 

O tempo diz é necessário fazer pesquisa. Era ela. Quem lhes moldava os caracóis com uma mistura tão doce. Doce como o amor que por ela sentia. Ele também a presenteava com caracóis. Esses apanhava-os ele quando o tempo não o permitia  refeição mais substancial.

 

Cozinhava-os como ninguém. Nesses dias o manjar era de rei. Ao redor da mesa reinava a alegria. Mas o tempo não  é só magia . A realidade está embutida no tempo. É dura brutal aos olhos da menina dos caracóis. Ela não o sabia. 

 

Mas um dia teve um encontro com um tempo que já não existia. Ele ali jazia naquele catre. Ela  a menina só compreendeu esse tempo num tempo mais  tarde. Perguntou porque estava aquele velhinho ali deitado áquela hora do dia. Estranhava ali a terem levado e porque estaria ele com a boca amarrada.

 

A explicação foi dada. Ele tinha que viajar de boca fechada. O mundo para onde ia não  podia saber o que cá se passava. Ele partia para um mundo feito de música. Onde as palavras não faziam sentido. Só mesmo o som das harpas era permitido. Ela na sua inocência  imaginou aquele mundo desprovido de sentido.

 

Ela parou naquele tempo desprovido de sentido. Nos cabelos da menina os caracóis são dum tempo já feito passado. E à mesa a alegria e os caracóis. Passaram a música de harpa de um tempo que deixara de ter magia. Só a menina dos caracóis não sabia. O tempo já não existia. Mas sabia da falta que o tempo lhe fazia.

sinto-me:
publicado por Laburrita às 21:37
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 5 de Julho de 2009

Memórias

Hoje ao ver algumas fotos encontrei esta. E logo me veio há memória tempos de infância e um episódio em que fui protago...

Ler artigo
publicado por Laburrita às 18:47
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 4 de Julho de 2009

A minha Tristeza

Quando a minha Tristeza nasceu, cuidei dela com mil cuidados, tratando-a com uma ternura amorosa. A minha Tristeza cresc...

Ler artigo
publicado por Laburrita às 21:47
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Memórias do tempo que pa...

. Memórias

. A minha Tristeza

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.tags

. todas as tags

.favorito

. COMO MANTER-SE JOVEM

. A Luta pela Recordação

. O destino de cada um

. D I L E M A

. Vocês verão lá mais para ...

. Riquezas não pagam dúvida...

. É pró menino e prá menina...

. A CIGANA VAI DE FÉRIAS

. BOM DIA ALEGRIA

. O Presente!

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds